Nintendo considera possibilidade de não produzir mais consoles

O presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, admitiu que a empresa pode abandonar o desenvolvimento de consoles futuramente se a tecnologia mudar o cenário do mercado.

Falando ao jornal Nikkei, Furukawa disse que atualmente a empresa está focada no Switch, mas reconhece que o modelo de fabricar consoles e popularizá-los com jogos exclusivos, como tem feito há mais de 30 anos, pode não durar para sempre.

“Nós não estamos realmente fixados em nossos consoles”, disse o executivo. “No momento, estamos oferecendo o exclusivo Nintendo Switch e seu software – e é nisso que estamos baseando a forma como oferecemos a ‘experiência da Nintendo’. Dito isso, a tecnologia muda. Continuaremos a pensar de maneira flexível sobre como para entregar essa experiência com o passar do tempo”.

“Faz mais de 30 anos que começamos a desenvolver consoles. A história da Nintendo remonta ainda mais longe e, em meio a todas as lutas que ela enfrentou, a única coisa em que pensava era o que fazer em seguida. A longo prazo, talvez nosso foco como empresa poderia nos afastar dos consoles domésticos – a flexibilidade é tão importante quanto a engenhosidade”.

O fim dos consoles é dado como inevitável por muitos especialistas do mercado, que apostam em jogos sendo distribuídos por streaming pela internet no futuro, sem a necessidade de um hardware sofisticado no lado do usuário. Para alguns, a próxima geração pode ser a última do modelo tradicional.

O presidente da Nintendo disse estar atento às “flutuações” do setor e pensa em “pequenas maneiras de reduzir esse tipo de instabilidade” diversificando os negócios da empresa em setores como jogos para celular, parques temáticos e filmes.

Enquanto isso, o Nintendo Switch está mostrando que o negócio de hardware sofisticado e dedicado aos jogos ainda é viável com vendas recorde nos Estados Unidos, onde é o console mais vendido desta geração.

TTT