Produtora de Firewatch acusa youtuber Pewdiepie de racismo e exige remoção de vídeo

pewdiepie
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Uma nova polêmica envolvendo o youtuber Pewdiepie provocou ira e indignação no produtor do jogo Firewatch, que está exigindo a remoção de um vídeo “Let’s Play” gravado pelo canal.

Pewdiepie, que é dono do maior canal do Youtube, está sendo novamente acusado de racismo, desta vez por ter soltado um xingamento com a “palavra N”, termo usado em inglês para a versão mais pejorativa da palavra “negro”, durante uma partida de PlayerUnknown’s Battlegrounds.

“What a f***ing n*****! Geez! Oh my god! What the f***? Sorry, but what the f***?”, exclamou o sueco Felix Kjellberg, vulgo Pewdiepie, durante um momento de tensão no jogo. O próprio percebeu o possível deslize e se desculpou logo em seguida rindo e dizendo que “não quis dizer aquilo de forma pejorativa”.

O “n*****” exclamado por Pewdiepie soou especialmente ofensivo aos ouvidos de Sean Vanaman, o produtor de Firewatch que milita por justiça social no Twitter. A reação do co-fundador do estúdio Campo Santo foi bem além de uma palavra e vários insultos a Kjellberg foram publicados em sequência no Twitter.

A primeira reação de Vanaman foi anunciar que estava exigindo a remoção de todo conteúdo relacionado a Firewatch e a futuros jogos do Campo Santo do canal de Pewdiepie, sob alegação de que são materiais protegidos por direitos autorais. Em seguida, Vanaman partiu para o ataque e jurou que não poupará esforços para acabar com a carreira do youtuber. “Estou cansado desta criança ter mais e mais chances de ganhar dinheiro com o que fazemos”, tuitou o criador de Firewatch. “Ele é pior do que um racista velado: ele é um propagador de lixo desprezível que causa danos reais à cultura em torno desta indústria”, “Eu exortaria outros desenvolvedores e estarei chegando a pessoas muito maiores do que nós para privá-lo do conteúdo que o fez milionário”.

Em seguida, Vanaman admitiu que os 5,7 milhões de visualizações do vídeo “Let’s Play” de Firewatch publicado por Pewdiepie voluntariamente podem ter trazido lucro à Campo Santo.

“Além disso, somos cúmplices: tenho certeza de que ganhamos dinheiro com as visualizações de 5.7M que o vídeo tem e é algo no qual pensamos”.

Esta é a segunda grande polêmica envolvendo o youtuber. No ano passado, Pewdiepie foi acusado de apologia ao nazismo ao fazer uma piada com judeus. Os defensores do youtuber dizem que em ambos os casos, ele não teve a intenção de ofender e tudo foi feito em tom de brincadeira.

O vídeo de Firewatch já foi removido do canal de Pewdiepie.

TTT